“E no meio de tanta gente eu encontrei você…”

Na verdade eu acho que foste tu quem me encontrou. Tu e o teu emaranhado de cachos pretos brilhantes. Tu e os olhos castanho-esverdeados em que me morro de amor (e de inveja!). Encontrei-me no teu abraço como só me encontro na segurança das minhas paredes café e vermelhas. Como só me encontro no cheiro dos incensos e essências de ylang ylang ou de cidreira quando me embalam.
Passamos por poucas não tão boas. Mas passamos por inúmeras que de tão boas parecem feitas só de sonho.
E todos os dias eu aprendo. Aprendo que esse papo de que relacionamento depois de 2 anos fica chato é bullshit de quem não quer se dar ao trabalho de mudar a decoração de tempos em tempos. Não tem nada mais bonito que redecorar um espaço que amamaos e tu no teu jeito robialac e estabanado de ser me ensinas isso todo dia. Mudar a cor de um beijo. Pendurar uma moldura com foto nova no abraço. Mudar a posição das briguinhas como manda o feng shui, pra energia circular e nos construirmos nelas. Reciclar os temas de conversa antes de dormir. Colocar mais almofadas nas guerras de “cosquinha”. Ou pelo menos, trocar as fronhas delas. E todo o dia eu quero mais. Quero mais da sintonia gastronómica desmedida. Quero mais de me enroscar com meus pés frios nas tuas pernas. Quero mais da liberdade – e sobretudo do carinho – que tens de me dizer quando um pneu começa a tomar contornos indesejados haha! Quero mais das mãos dadas durante uma roadtrip. Quero mais de sentir junto saudade do Michael Joseph Jackson. Quero mais de podermos discordar dos pontos de vista um do outro. Quero mais de agradeceres a ti mesmo no estilo exibidoémeunomedomeio “once again, David was right! Thank you! Thank you!” cada vez que estás certo e eu errada. Quero mais de sonhar junto. Quero mais de discutir a rotina do dia a cada dia. Quero mais dos abraços e beijos cada vez que te cozinho uma coisa muito gostosa. Quero mais das lareiras que só tu sabes acender. Quero mais da empatia nas dores, alegrias e conquistas um do outro.  Quero mais de me segurares, com sermões ou com lullabies quando vou cair. Quero mais da segurança e do calor nos teus (a)braços. Quero mais de te rires de mim quando choro a ver uma série. Quero mais de me irritar quando dizes “ooowwnn”. Quero, mais e mais. Porque sou gulosa, como tu mesmo dizes. Porque quanto mais me dás, mais de ti, mais de nós quero. Sempre.
Obrigada por nasceres pra mim. Obrigada por nasceres amor em mim.

Parabéns meu Amor.
To my you, from your me.

Te amo.

Amor

Advertisements