| Atum e Companhia. |

Já faz algum tempo, muito tempo, que descobri que na cozinha morava um pedaço enorme da minha alma. Ali, em meio aos temperos e colheres de pau, sinto-me uma maga doida jogando tudo no caldeirão com uma risada algo demoníaca mas fazendo resultar em magia digna de Fada Sininho; em meio àquele que hoje julgo ser o melhor cheiro do mundo – cebola fritando no azeite – sou eu mesma, crio, viajo, experimento, danço, serelepeio, (so)rio-me sozinha e basto-me; e tudo isso sabe tão bem que a cozinha passou a ser a casa para onde quero voltar no final do dia. E enquanto não posso fazer disso a minha vida, vou fazendo disso experiências de vida para aqueles que amo.

E eu que adoro blogar e fuçar em blogs especialmente de comida, senti-me egoísta por não usar o meu também para partilhar as minhas “cozinhâncias”. Vamos a isto!

Então, a pessoa, voltou para a dieta (coff, coff) esta semana e ontem lembrei de um postão enorme de atum que me sorria todos os dias do alto do congelador. Decidi que tinha chegado a hora de nos conhecermos melhor!

Face à dieta, não pensei em mais nada senão comê-lo grelhado mas não queria só temperá-lo com sal e pimenta, queria um saborzinho a mais! Pensei em laranja, fucei um pouco nesse mundo de receitas acima e decidi experimentar esta – com algumas adaptações pessoais:

Atum em Marinada de Laranja e Molho de Soja

1kg de atum em postas (gordinhas de preferência)
½ xícara de molho de soja (usei um com sódio reduzido)
1 xícara de sumo de laranja
2 colheres de sopa de sumo de limão
4 colheres de azeite
5 dentes de alho amassados
Coentro, óregano (ambos frescos, de preferência) sal e pimenta, a gosto

Faz-se num recipiente suficientemente grande, um molho com todos os ingredientes (excepto o atum, óbvio hehehe). Põem-se os filetes a marinar por cerca de uma hora na geladeira. Às vezes eu uso um daqueles freezer bags, que são perfeitos para marinar; é só pôr o molho lá dentro, no caso juntar os filetes de atum, fechar e deixá-los quietinhos a namorarem-se.

Prepara-se o grelhador (usei um daqueles de boca de fogão mesmo); unta-se bem de leve com um fiozinho de azeite. Tipo, é mesmo só um fiozinho, porque senão vira fritura!

Grelham-se os filetes. Ora bem, essa parece uma frase simples, mas aqui residem ambos, o segredo e o perigo. Aprendi com o tempo que o atum tem uma carne manhosa, cheia de caprichos. Tal como a carne de avestruz, podem ser as coisas mais tenras dessa vida, mas se passam do ponto, ficam mais duras e “chuinguentas” do que uma cabeça teimosa! Então, o filete de atum tem que ser vigiado enquanto grelha, quando começar a ficar cozido num dos lados (a carne começa a ficar clara) – por aí depois de cerca de 2 minutos – vira-se o filete e deixa-se cozinhar mais ou menos pelo mesmo tempo. O resultado vai ser que a carne no meio, vai estar ainda com o tom mal passado. E para quem tem pavor de sushi (que não é o meu caso), ela não fica sabendo a carne crua não!
No entanto, se acharem que é demais p’ros vossos paladares processarem, podem arriscar e deixá-la cozinhar um pouco mais, retirando ASSIM QUE a carne ficar clarinha como o resto do filete – tive que fazer assim para a minha mãe que faz parte do grupo pavorento que mencionei acima e tinha a mania de mandar voltar o prato no restaurante sempre que pedia filete de atum porque dizia que vinha cru! Até que desenhei que era mesmo dessa forma que era aconselhável preparar hahahahahaha.

Ah! Muitas receitas dizem para dispensar a marinada. Eu cá não sou gulosa de dispensar seja o que for, por isso pus um fio de azeite numa frigideira, fritei umas rodelas de cebola, juntei o molho da marinada, mais sumo de meia laranja e deixei ele reduzir nele mesmo. Juntei também uma colher de chá de açúcar mascavado só pra dar uma caramelizada no molho. E juro que o docinho dele, com a acidez e sal do atum, formou um par de amor eterno – a primeira dança foi no meu estômago!

O resultado foi este:

Processed with VSCOcam with c1 preset

Sim, esqueci de tirar foto do centro do filete para visualizarem melhor o ponto mal passado, podem me bater.

Uh, uh! E, receita adaptada de All Recipes.

Advertisements