| Risotto da Sorte. |

Chamei-lhe da sorte porque dependi completamente da sorte para ditar os ingredientes que usaria.

Cheguei a casa, varada de fome e a minha Palmirinha tinha percebido que eu não ia almoçar a casa. Pessoas, eu com fome sou uma selvagem. Intratável. Saltou-me a tampa. Mas feliz ou infelizmente, cozinhar também me acalma nos momentos de, digamos, tensão exacerbada. Comecei cozinhando batendo portas de armário, frigideiras no fogão, praguejando contra a geladeira. E já a meio estava mansinha… que nem um tigre enjaulado! Hahahaha. Mentira.

Provavelmente por causa do surto, não me apetecia nada. Massa, não. Farinhas, não. Batata, não. Arroz, não. Pera… que arroz? Basmati, não. Integral selvagem, demora horrores, não! Risotto, bem… dá um pouquinho de trabalho mas é tão cremoso, tão fofo, sim!

Abri a geladeira, vi o sagrado bacon e tudo se iluminou. Como sou uma pessoa boa, fiz uma dose para dois, contando com o meu enchedor de saco e irmão mais novo, Hugo.

Agora, pessoas, não se zanguem mas fiz tudo meio que a olho, então vou tentar lembrar-me o melhor possível das quantidades dos ingredientes.

Risotto com Bacon.

Ingredientes:

½ xícara de arroz arbóreo
5 fatias de bacon
½ cebola picada
1½ de basílico em pedacinhos
½ talo de aipo em pedacinhos
1 talo de alho francês (poró, leeks, o que preferirem)
2 dentes de alho em pedaços
2 colheres de sopa de óleo de côco
150 ml de natas
Sal, pimenta e noz-moscada a gosto
Coentro fresco picado a gosto

  • Numa frigeira – funda de preferência; se não, num tacho médio – fritar as tiras de bacon. eu gosto delas crocantes, então deixo tostar um pouco, mas aí já depende do gosto de cada um (frita o bacon sem óleo mesmo porque ele já solta gordurinha suficiente para dar conta do próprio recado. Bacon é tudo de bom, é até auto-suficiente! hahaha).
  • Em seguida, começa a ginástica. Fazer um risotto só tem esta parte de chata, é que o arroz tem que ser cozinhado sempre mexendo. Eu fervi cerca de 300 ml de água e pus ao alcance da minha mão, porque a água vai sendo acrescentada aos poucos. Então, junta o arroz ao refogado, frita por cerca de um minuto sempre mexendo, acrescenta água suficiente para cobrir o arroz e continua mexendo. Sempre que a água acabar, acrescenta-se mais um pouco e vai repetindo o processo até que o arroz esteja cozido – ele vai ficar assim meio translúcido à medida que cozinha. Demora cerca de 10/15 minutos a ficar no ponto. Na dúvida, prova! Hahahaha!
  • Retira o bacon, corta em pequenos pedaços e reserva à parte. Na mesma frigideira em que se fritou o bacon, põe o óleo de côco e junta a cebola, o basílico, o aipo, o alho francê e o alho e refoga em modo stir fry, sempre mexendo, especialmente para não deixar queimar o alho. Faz isto por uns 5 minutos. Vai se soltar um aroma divino que faz lembrar cozinha tailandesa! 🙂
  • Quando o arroz estiver pronto, junta o bacon e em seguida as natas. Vai mexendo até ficar na espessura desejada, mais ou menos líquido – eu gosto dele mais molhadinho.
  • Depois pronto, é só temperar com sal, pimenta e nóz moscada – que eu gosto de ralar na hora – salpica o coentro e pronto, habemus almoço!

Simples, rápido, delícia! 🙂

Processed with VSCOcam with g3 preset

Processed with VSCOcam with g3 presetP.S. Ah sim, eu sou a louca do coentro (também), prazer!

Advertisements