O que quero dizer é…

Gente,

Eu sou uma miscelânia e uma exploradora de culturas (minha e alheias ehehehe) e sou tipo um absorvente de expressões, de gírias, de trocadilhos e afins. Então não se espantem se encontrarem resquícios de outras línguas em textos.

De qualquer forma, eu saio por aí viajando em outros blogs, de outros lugares, então, prevendo que o mesmo possa acontecer por aqui, decidi criar um pequeno glossário para contextualizar quem passar, à língua falada aqui da minha amada terrinha.

Assim sendo:

Brada – vem de “brother” e começou a ser usada para designar isso mesmo, amigos irmãos. hoje em dia tem um uso mais generalizado, quer dizer amigo, mas não necessariamente tão chegado.

Cena – coisa. situação. basically everything. exemplo: viste aquela cena que aconteceu? o que é essa cena? que cena é essa cena? … e por aí vai…

Jazz – bêbado!

Ket – maluco. doido. fora de órbita.

Maningue nice – como lhe costumo chamar, é o carimbo moçambicano de qualidade :); maningue – palavra usada em alguns dialetos moçambicanos que significa “muito”. eu particularmente aprendi pelo meu pai, no dialeto dele que é o sena.nice é do inglês mesmo que quer dizer “bom”. portanto, quando um moçambicano te recomendar alguma coisa ou lugar ou comida ou sei-lá-eu-o-quê, tenha a certeza que vale realmente a pena (ou não, pq né, sempre tem uns seres de gosto questionável).

Matreco – pessoa sem coragem de tomar determinado acto. sem tomates! muitas vezes empregue por amigos maldosos gozando com a cara do amigo que não tem coragem de chegar na mulher que quer.

Matrecar – do substantivo “matreco”, querendo dizer que alguém está arruinando os planos alheios ou desistindo de fazer alguma coisa.

Morre lá – não chateia. não torra a paciência. me deixa em paz. some.

Paulado(a) – ver definição de “ket”.

Tás ta (sim, de te + a) fazer – expressão pra dizer que a pessoa tá convencida, se fazendo de difícil, vá, se achando a última gota de chuva em deserto de 50 graus.

Ya – sim. o que me lembra a linha de uma música da Sara Tavares (Lisboa Kuya) que gosto muito “ensina-me a ser assim, capaz de fazer de um ya algo mais do que um sim…”. encontrei quem me ensinasse.

Yu! – interjição que simboliza a reação de surpresa a alguma coisa.

Há muito mais, mas não consigo pensar em nenhuma agora e não há nada que me obrigue a fazer um esforço extra neste momento. Até mais!